logotipo-oficial-granfondo-senhora-da-graca
logo-bandeira-portugues
logo-bandeira-espanhol
logo-bandeira-ingles
16 de Junho de 2019
logotipo proteu
logotipo oficial shimano
16 de Junho de 2019
Ir para o conteúdo

Celorico de Basto

GF Sra. da Graça > Região

Celorico de Basto é uma vila portuguesa no distrito de Braga, região Norte e subregião do Tâmega, com cerca de 2 500 habitantes.

É sede de um município com 181,07 km² de área e 20 098 habitantes (2011), subdividido em 15 freguesias. O município é limitado a norte por Cabeceiras de Basto, a leste por Mondim de Basto, a sul por Amarante, a sudoeste por Felgueiras e a oeste por Fafe. Alberga as vilas de Celorico de Basto, Fermil de Basto e a Gandarela de Basto

Celorico de Basto terá sido ocupado desde tempos muito remotos, tal como nos testemunham as marcas que as civilizações mais antigas por aqui deixaram.




ORIGENS

Os mais antigos vestígios de povoamento do espaço geográfico actual do concelho de Celorico de Basto, revelados pela prospecção recente e intervenção pontual de contextos arqueológicos, são atribuíveis ao início do megalitismo, portanto ao Neolítico Médio (5.510 B.P.). Para este período pode apontar-se o grande conjunto de mamoas do Planalto da Lameira. Já o grande conjunto de habitats de fossas pode genericamente apontar-se para o período da idade do Bronze. Da Idade do Ferro destaca-se o povoado de Bouça de Mosqueiros, em Britelo, o Castro do Ladário, em Ribas, o Castro de Barrega, em Borba e o Castro de Ourilhe e outros de menor relevância. A Romanização está bem patente em Celorico de Basto e as marcas deste período encontam-se um pouco por todo o espaço concelhio.

O clima benigno, abundância de pastagens, boa água a jorrar das nascentes e cimo dum monte donde se pudesse lobrigar eventual inimigo, foram condições propícias à fixação dos homens primitivos nestas terras, quando começaram a trocar a vida nómada pela sedentária.

A Citânia do Ladário, a Estela de Vila Boa na freguesia do Rego, o Castelo de Arnóia e proximidades, os inúmeros vestígios arqueológicos do Planalto da Lameira, os restos dos castros em várias freguesias, representam sólido argumento a demonstrar que esta terra foi habitada há milhares de anos.

CENTROS HISTÓRICOS

MOSTEIRO DE ARNÓIA
O Mosteiro de Arnoia, situado no lugar de Boucinha, na freguesia de Arnoia, é exemplar de arquitetura religiosa, com elementos de estilo românico, maneirista e barroco, que corresponde a um antigo mosteiro beneditino masculino composto por igreja de planta longitudinal, nave única e capela-mor quadrangular, à qual se adoçam as dependências monacais, desenvolvidas em torno de um claustro.

Este imóvel, atualmente em vias de classificação como património de interesse público, é gerido pela Santa Casa da Misericórdia de S. Bento de Arnoia. No corpo do convento funciona atualmente um lar de terceira idade. É possível visitar a igreja e os claustros.


CASTELO DE ARNÓIA
Castelo românico, situado outrora na terra de Basto, enquadra-se no movimento de encastelamento que entre os séculos X e XII marcou o território europeu. Na sua estrutura, posicionada no alto de um cabeço montanhoso, destacam-se quatro elementos defensivos: a torre de menagem (cujo último piso e conjunto de ameias foram reconstituídos no século XX), o torreão quadrangular, uma única porta e a cisterna. Foram identificados testemunhos arqueológicos relativos à ocupação da fortaleza entre os séculos XIV e XVI. Esta é já a época de decadência da estrutura que, em tempo de paz, era um mero símbolo de organização administrativa e do poder senhorial que tutelava o território. O abandono deu-se definitivamente a partir de 1717, quando as elites deixaram o pequeno lugar da vila de Basto, mudando a sede do concelho para a freguesia de Britelo, onde hoje se localiza Celorico de Basto. A memória da pequena vila de Basto ainda persiste ao longo do ramal que lhe deu origem e que ligava a velha estrada da Lixa à importante via Amarante-Arco de Baúlhe, hoje identificada como aldeia do Castelo. O pelourinho, a casa das audiências e a botica lembram a movimentada rua ao longo da qual se desenvolveu a povoação.

CENTRO INTERPRETATIVO DO CASTELO DE ARNÓIA
O Centro Interpretativo do Castelo de Arnoia funciona na antiga escola primária do Castelo e dele faz parte uma pequena biblioteca e duas salas temáticas, onde se encontra informação que caracteriza o Castelo de Arnoia, antiga “Villa de Basto”, os povos que outrora por cá passaram e o concelho na atualidade.






ALDEIA DO CASTELO (antiga Villa de Basto)
O primitivo aglomerado populacional primitivo denominado “Villa de Basto” surgiu sob a proteção tutelar do castelo, em torno deste e, tornou-se o centro de poder deste concelho, especialmente a partir de inícios do século XVI, quando recebeu o foral de D. Manuel I (1520). Ao mesmo tempo que se verificou o progressivo abandono do castelo devido à gradual redução da sua função militar como elemento de defesa do território, assistiu-se ao lento crescimento deste aglomerado que passou a congregar os poderes políticos e judiciais que o castelo representava e que estão patentes em algumas das construções ainda existentes na “Villa de Basto”, hoje designada aldeia do Castelo. A atual povoação apresenta ainda hoje uma imagem de unidade/uniformidade, merecendo destaque um conjunto de edifícios que pelas suas características, funções e presença marcaram a vida desta povoação/comunidade, sede do concelho de Celorico de Basto. Do castelo vêem-se os contornos da povoação e dos campos envolventes e, mais além, os montes verdejantes e os vales férteis que transmitem uma atmosfera peculiar a este espaço de grande ruralidade e de uma história envolvente.

CENTRO TURÍSTICO DOS MOINHOS DE ARGONTIM
O circuito dos moinhos de Argontim é constituído por um conjunto de dez moinhos de água recuperados, localizados num pequeno trecho do Rio Bugio. O percurso desenvolve-se ao longo das levadas que envolvem os moinhos, que foram objeto de pequenas intervenções para permitirem a circulação dos visitantes. Este conjunto inclui ainda uma antiga serração de madeiras, construída sobre o rio, que também utilizava a água como força motriz. Nesta serração está instalado o Núcleo Museológico do Planalto da Lameira que aborda não só o trabalho da serração mas temáticas etnográficas e arqueológicas relacionas com os trabalhos rurais e a moagem de frutos secos e sementes ao longo dos tempos. A existência de um vasto conjunto de moinhos concentrados na freguesia do Rego está ligada com a tradicional produção de cereais neste planalto. Não se sabe certo quando foram construídos os primeiros moinhos neste trecho de rio, mas já havia referências em 1072 na doação de Vila Boa ao Mosteiro de Pombeiro.

BIBLIOTECA MUNICIPAL PROF. DOUTOR MARCELO REBELO DE SOUSA
A Biblioteca Municipal de Celorico de Basto está instalada na Quinta de S. Silvestre, tendo sido para o efeito recuperadas a casa senhorial e a capela. Foi também criado um núcleo museológico composto por 3 salas dedicadas, respetivamente à arqueologia, com artefactos encontrados no concelho, à imprensa, constituído por um conjunto de máquinas de uma antiga tipografia e exemplares de jornais publicados no concelho, e a exposições temporárias. Posteriormente foi construído o Centro Documental e Bibliográfico que recebeu o espólio doado pelo Professor Marcelo Rebelo de Sousa. A Biblioteca possui uma coleção de mais de 160.000 documentos em diversos suportes e desenvolve também atividades de animação, como a Hora do Conto para os mais pequenos e a feira do livro. A biblioteca possui ainda um jardim que constitui também um espaço de lazer.


SERRA DO VISO
A Serra do Viso é o ponto mais elevado do concelho de Celorico de Basto, com 856 m de altitude. Do miradouro junto à Capela de N. S. do Viso avista-se o monte da Senhora da Graça, no concelho vizinho concelho de Mondim de Basto, o Castelo de Arnoia e uma vasta paisagem em 360º á volta. No 2.º domingo de setembro realiza-se a romaria de Nossa Senhora do Viso. No inverno, a neve constitui um outro atrativo deste local. O parque de lazer da Serra do Viso foi criado na base do morro onde se situa a capela com o objetivo de proporcionar um espaço de estadia com qualidade às pessoas que visitam este local ao fim de semana. Nesta intervenção foi também reforçada a arborização do local, de forma a resguardar dos ventos o parque de lazer e introduzindo espécies folhosas adaptadas às condições de montanha.



PISCINAS MUNICIPAIS AO AR LIVRE DE "BOSQUES"
As piscinas municipais de Celorico de Basto são um equipamento encantador com ótimas estruturas de apoio e com uma localização privilegiada. Estão inseridas no parque de Boques, toda a área envolvente às piscinas transmite frescura e serenidade.

A família encontra aqui o local ideal para os dias quentes de verão.




VILA DA GANDARELA DE BASTO
A vila da Gandarela de Basto, nas freguesias de S. Clemente e Ribas, é o centro urbano da zona norte do concelho.

Esta povoação é constituída por uma zona habitacional, implantada numa encosta voltada a sul, e uma antiga veiga agrícola, onde hoje se localizam os principais equipamentos e serviços públicos.

Na Gandarela destacam-se dois edifícios com interesse patrimonial: a Casa da Gandarela, solar setecentista que possui um magnífico jardim de camélias esculturadas pela arte da topiária, e a capela em honra de Nossa Senhora da Oliveira, cuja devoção remonta ao tempo de D. Afonso Henriques, depois da Batalha de Ourique.

VILA DE FERMIL DE BASTO
A vila de Fermil de Basto, que abrange as freguesias de Molares, Gagos e Veade, é um dos centros urbanos do concelho. A evolução de Fermil de Basto assenta na sua localização estratégica da confluência de duas estradas principais, EN 210 e EN 304. A dinâmica da vila desenvolve-se em torno do grande Largo do Barão de Fermil, onde localiza a capela da Senhora da Conceição. Neste local realiza-se mensalmente, no dia 19, a feira com os comerciantes da terra e os dos concelhos vizinhos, sendo de maior importância e tradição a de 19 de abril.

O recinto da feira funciona nos restantes dias como espaço de lazer, onde é comum o passeio ao final de tarde e o descanso nos bancos do jardim, à sombra das árvores de grande porte aí existentes. Num outro largo contíguo localiza-se um parque infantil.

PARQUE DE LAZER DE FIÃES, CONDESSOSO
Celorico de Basto dispõe de vários Parques de Lazer Espaços, locais privilegiados, apetrechados de mobiliário urbano e equipamentos que permitem uma agradável e prolongada estadia em cada um deles. Espaços criados para a boa qualidade de vida dos que residem no Concelho e de todos aqueles que o visitam.

O parque de lazer de Codessoso localiza-se no lugar de Fiães de Cima, possuiu um parque infantil, espaço para jogos tradicionais como o jogo da malha e um espaço para fazer churrasco com mesas e banco, num local à sombra e com a frescura proporcionada pela vegetação já existente. Este equipamento inclui um campo de jogos, uma piscina descoberta, com tanque principal e um infantil sendo uma ótima zona de lazer para o verão.



JARDIM DE CAMÉLIAS - CASA DO PRADO
A Quinta do Prado inclui um jardim romântico, onde se destacam as tradicionais camélias, imagem de marca do concelho, um pequeno bosque, uma área recentemente recuperada e preparada para receber feiras e exposições e um auditório. Nesta quinta situa-se a Casa do Prado, solar do século XVIII-XIX, atualmente integrado nos paços do concelho.
TELEFONE
911 560 328
__________________________
EMAIL:
geral@granfondosragraca.com
newsletter
TELEFONE
911 560 328
__________________________
EMAIL:
geral@granfondosragraca.com
Voltar para o conteúdo